Posts

Samkhya - Yoga Integrativa

A História do Yoga – parte II

Continuação sobre a História do Yoga. Acompanhe abaixo.

 

  1. Samkhya – Uma filosofia originada a aproximadamente 3 mil anos atrás que influenciou todas as outras tradições de Yoga que vieram depois. Jnana Yoga

Caminho espiritual como ciência de descrição da natureza do universo e da mente

  • Esta filosofia se enxerga como a mãe da ciência;
  • Os conceitos de avidya, ignorância e sofrimento e kaivalya, iluminação como salvação aparecem pela primeira vez;
  • O objetivo era descrever todos os componentes do Universo com espírito como o mais fundamental;
  • O Samkhya original não faz referência ao Deus porque o objetivo é investigação científica e não religiosa; 
  • Samkhya declara que o Universo é uma escola onde podemos descobrir nossa verdadeira natureza com espírito;
  • O puro espírito, purusha, é visto como distinto da matéria, prakriti;
  • Todo Yoga que surgiu depois se baseia nessa filosofia de uma forma ou outra;
  • A metodologia de Samkhya é a contemplação sobre o espírito e discernimento entre matéria e espírito.

• O que mantém a pessoa presa à matéria é a atividade dos três gunas – rajas, tamas e sattva.

 

Reconhecimento do Ser real como propósito da vida / A personalidade como matriz de condicionamentos que produzem sofrimento/ reencarnação como destino de quem não reconhece o ser real 

  • Dentro da filosofia samkhya, o mundo existe como escola para reconhecer o Ser Real; 
  • A personalidade e todos os gostos e desgostos associados a ele, são considerados condicionamentos que não refletem o Ser real; 
  • Sofrimento serve para nos avisar que estamos nos afastando da nossa verdadeira natureza; 
  • Experiências, paz e harmonia que desabrocham de dentro para fora, nos indicam que estamos nos aproximando do Ser real;  
  • Enquanto o purusha não seja reconhecido, continuamos num ciclo de nascimentos intermináveis.

 

A Natureza do mundo sob a influência dos gunas

Por causa da polaridade das gunas, o mundo material por si mesmo não oferece felicidade, mas cria sofrimento e limitação.

  • Rajas é uma energia de desejo e expansão relacionada a busca de felicidade e satisfação no presente e futuro;
  • Rajas tem valor quando está canalizado para o caminho espiritual;
  • Tamas é uma energia de inércia, conservadorismo e estagnação que tende a enfocar no passado; 
  • A energia de Tamas é necessário para criar chão para a jornada espiritual;
  • Sattva é uma energia de equilíbrio que tem enfoque no momento presente. Associada com emoções positivas como amor e compaixão, leveza e abertura do coração, Sattva é um portal para a experiência de iluminação;
  • Por ser uma montanha russa de altos e baixos, a única maneira de evitar enjoo é saindo do jogo de tentar encontrar felicidade na matéria e encontrá-la dentro de si.