5 passos para criar um Programa de Yogaterapia para os seus alunos

Veja como integrar as dimensões física, energética, psicológica e espiritual para criar uma jornada de verdadeira cura*

Por Joseph Le Page

artigoYogajournal

O Programa Coração Saudável é um programa de 10 semanas de Yoga e bem-estar para indivíduos com hipertensão e diabetes tipo 2 que eu realizo há mais de 15 anos. Ainda assim, cada vez que um novo programa começa e quando me encontro pela primeira vez com o grupo de novos participantes, sinto uma certa ansiedade, até mesmo um ligeiro nervosismo. O Programa Coração Saudável, como outros programas de Yogaterapia que oferecemos, é muito diferente de uma aula de Yoga para o público em geral. Muitos dos participantes nunca ouviram falar de Yoga. Muitos foram sedentários durante a maior parte de suas vidas. Muitos nunca sentaram em um círculo para compartilhar algo sobre si mesmos e suas vidas com estranhos. A maioria nunca teve tempo - poderíamos até dizer o luxo - de parar e pensar sobre o papel deles em seu próprio processo de cura.

A maioria dos participantes chegou a este grupo por causa de uma recomendação de seus profissionais de saúde, e isso, por si só, é relativamente novo. Quinze anos atrás, esses grupos de Yogaterapia eram recebidos com curiosidade, até mesmo com algum ceticismo. Hoje, essas atitudes quase se inverteram ao ponto em que há uma compreensão em muitos ambientes da saúde que, quando tudo o mais falha, o Yoga funciona. Esta aceitação da Yogaterapia nos serviços de saúde é positiva em vários aspectos, mas muitas vezes falta uma compreensão mais profunda de como o Yoga realmente cura.

 

Então, como o Yoga cura?

artigoYogajournal1

O que eu descobri nesses mais de 20 anos de trabalho em Yogaterapia é que, enquanto as técnicas de Yoga, como asana e pranayama, são uma parte fundamental do processo de cura, a cura mais profunda e verdadeira vem do desenvolvimento e aperfeiçoamento de qualidades positivas, chamadas bhavanas. Em cada uma das 10 semanas do Programa Coração Saudável, uma dessas qualidades é usada como tema e, no final do programa, os participantes desenvolveram uma nova forma de ver a si mesmos, a vida e os outros – que é, para mim, a essência da cura com o Yoga.

Esta jornada de cura de 10 semanas baseia-se em três princípios essenciais da Yogaterapia. O primeiro desses princípios é que a jornada do Yoga é um regresso a um lugar de equilíbrio interior, de consciência e de plenitude que, por mais distante que esteja, está sempre presente em nós como um potencial. A Yogaterapia vê cada pessoa como uma expressão e reflexo da sabedoria e das infinitas possibilidades da energia primordial. A habilidade e a competência do Yoga terapeuta vem de uma compreensão profunda de todas as facetas do Yoga, de modo a abrir a 'porta' certa para o potencial do aluno para a sua própria saúde, cura e despertar, que já está presente nele.

O segundo princípio é que a jornada de cura de cada indivíduo é multifacetada e está alinhada com os cinco koshas, as diferentes dimensões do nosso ser. Estas incluem as dimensões física, energética, psicoemocional, de sabedoria e espiritual. Os programas de grupo de Yogaterapia e as sessões individuais incluem métodos e técnicas para a integração e a cura em cada um desses níveis.

O terceiro princípio define o papel do Yoga terapeuta: a prática da nossa ação. Desenvolvemos programas de Yoga apropriados para a cura com base nas necessidades específicas dos alunos, de modo a atingir o bem-estar ideal em cada um dos koshas. Servimos, então, como um guia ou um mentor para a jornada de cura e autodescoberta. Em vez de oferecer um diagnóstico e tratamento para uma condição específica, o Yoga terapeuta usa a sua intuição e a sua competência para reunir os melhores métodos, técnicas e abordagens, entre todas as ferramentas do Yoga, de modo a dar apoio ao aluno para que ele mesmo reencontre os seus próprios recursos de autocura. Este processo respeita o ritmo do aluno e as suas necessidades de autoconhecimento e descoberta.

 

Como este programa Yogaterapia é criado?

Há cinco etapas no processo de criação de um programa de Yogaterapia para grupo ou para sessões individuais:

 

Etapa 1 - Entenda o perfil de saúde do participante, tanto na visão oriental como ocidental
artigoYogajournal10 artigoYogajournal2

O Yoga terapeuta deve começar sempre o trabalho de sessões individuais ou em grupo buscando uma visão global das suas condições de saúde, tanto da perspectiva oriental quanto da ocidental. Isso envolve compreender qual é a condição e quais os tratamentos que o indivíduo está recebendo de acordo com a perspectiva alopática ocidental. Isso permite que o Yoga Terapeuta trabalhe em conjunto com os profissionais de saúde e esteja ciente de possíveis contraindicações. O Yoga terapeuta analisa também essa condição de saúde a partir da perspectiva da anatomia sutil do Yoga, bem como da Ayurveda - que tipos de desequilíbrios podem acompanhar essa condição no nível de chakras, prana vayus e doshas ayurvédicos.

 

Etapa 2 - Investigue as áreas de desequilíbrio e separação
artigoYogajournal9 artigoYogajournal4

Na primeira etapa, criamos um modelo conceitual para o programa de Yogaterapia. Na segunda etapa, investigamos os desequilíbrios reais no nível de cada um dos koshas. Uma forma de conceituar o desequilíbrio em Yogaterapia é 'separação'. Nesta perspectiva, compreende-se que a natureza intrínseca do indivíduo é de plenitude em todas as dimensões do ser e que o desequilíbrio reflete as formas em que ele está separado dessa totalidade. A separação pode ser observada em cada um dos cinco koshas:

  • Desequilíbrio no corpo físico: A separação no corpo físico é vista como a falta de consciência corporal. À medida que o indivíduo se torna mais consciente das mensagens do corpo, incluindo áreas de conforto e desconforto, criamos as condições essenciais para o retorno a um estado de equilíbrio.
  • Desequilíbrio no corpo energético: A separação no corpo energético se manifesta como a falta de consciência da respiração e do fluxo de energia no corpo. Isso também pode se manifestar como uma sensação de separação do mundo natural, que está se tornando mais comum à medida que nos tornamos cada vez mais ligados ao mundo digital.
  • Desequilíbrio na mente e nas emoções: A separação na mente e nas emoções pode se manifestar como uma mentalidade do tipo "eu contra eles", que resulta em medo e ansiedade. O desequilíbrio no nível da mente também se manifesta como separação de partes de si mesmo.
  • Desequilíbrio no corpo de sabedoria: A separação no corpo de sabedoria – onde podemos ver e liberar as nossas próprias crenças limitantes - resulta em uma incapacidade de acessar qualquer percepção libertadora que possa surgir dentro de nosso próprio ser.
  • Desequilíbrio no corpo de bem-aventurança: A separação no corpo de bem-aventurança equivale a uma negação da nossa verdadeira natureza e de todas as nossas qualidades positivas inerentes. Em um nível mais profundo, todo desequilíbrio é a separação do Espírito, a mais poderosa e essencial fonte de cura.

Como avaliamos esses desequilíbrios? Essa avaliação do desequilíbrio ou separação inclui métodos específicos para grupos e para sessões individuais. Em uma avaliação em grupo, cada participante  encontra-se individualmente, por aproximadamente 20 minutos, com o facilitador do grupo ou psicólogo, e preenche um questionário de saúde e bem-estar, estruturado tendo em vista o modelo dos cinco koshas. Por exemplo, a seção do corpo físico inclui perguntas sobre consciência corporal e dieta; a seção do corpo energético lida com os níveis de respiração e energia, enquanto a seção psicoemocional se concentra no estresse. Esse processo de avaliação também é contínuo. Em cada uma das aulas do programa de 10 semanas há um exercício de conscientização e partilha relacionado ao tema da semana. Um exemplo disso é um exercício em que os participantes exploram onde o estresse e a tensão estão presentes no corpo.

Em sessões individuais, o terapeuta usa um conjunto de técnicas de avaliação que abrangem todos os cinco koshas. Por exemplo, a respiração é avaliada observando-se todos os parâmetros respiratórios básicos, como respirações por minuto, relação entre inalação e exalação e padrões de retenção na respiração. Algumas dessas ferramentas de avaliação são usadas na primeira sessão e outras são incorporadas ao longo de uma série de sessões individuais, de modo que o processo de avaliação também é contínuo nas sessões individuais.

 

Etapa 3 - Entendendo a resposta ao estresse no grupo ou em indivíduos. 
artigoYogajournal16 artigoYogajournal11

Na etapa 3, investigamos o papel do estresse em relação a um grupo ou indivíduos. Essa avaliação profunda do estresse é fundamental, pois o estresse é um fator importante na causa de muitas das condições crônicas de saúde mais comuns da atualidade, como a hipertensão. Além disso, uma das principais ferramentas da Yogaterapia para apoiar o processo de cura é o uso de técnicas de gerenciamento de estresse específicas para uma determinada condição de saúde. Esse papel do estresse é avaliado no nível de cada um dos koshas. Os exemplos apresentados abaixo são do Programa Coração Saudável:

  • Estresse e o corpo físico: No Programa Coração Saudável, por exemplo, descobrimos que o estreitamento das artérias, o aumento da frequência cardíaca e da pressão arterial são algumas características da resposta ao estresse. Em uma situação de emergência, essas respostas garantem um fornecimento rápido de energia. Mas, quando a resposta ao estresse se torna crônica, o corpo se adapta o que faz com que a pressão arterial permaneça sempre elevada. A Yogaterapia utiliza exercícios de visualização para o sistema circulatório de modo a levar a consciência para o coração e para as artérias e relaxá-los.
  • Estresse e o corpo energético: Quando o corpo físico está tenso, o corpo de respiração e de energia também se torna restrito. A Yogaterapia oferece técnicas para modular a resposta ao estresse com a respiração. Há também técnicas para abrir os centros de energia com um foco específico na abertura do coração.
  • Estresse e o corpo psicoemocional: A contração no corpo físico e no corpo energético reflete a tensão e a agitação da mente, causadas pela luta diária na realização das necessidades percebidas e na tentativa de evitar o que não gostamos ou tememos. Em relação à hipertensão, a Yogaterapia oferece exercícios para compreender a ligação entre as respostas emocionais e a pressão arterial, juntamente com técnicas de relaxamento que focalizam especificamente o sistema circulatório.
  • Estresse e corpo de sabedoria: O corpo de sabedoria é a nossa mente superior, buddhi, que nos permite ver e transformar crenças limitantes e negativas. A resposta ao estresse crônico é exatamente o oposto: para garantir a sobrevivência, permanecemos em modo "alerta vermelho", focalizando nas ameaças que percebemos como realidade. A Yogaterapia oferece exercícios de yoga nidra e meditação que possibilitam ao indivíduo criar espaço em torno de padrões negativos, que são fonte de estresse. Essas crenças negativas são a principal fonte de desequilíbrio, porque criam contrações na mente, no corpo energético e no corpo físico. Sua liberação é a principal fonte de cura na Yogaterapia.
  • Estresse e corpo de bem-aventurança: O corpo de bem-aventurança representa todas as nossas qualidades positivas inerentes que despertam naturalmente à medida que crenças negativas e limitantes no nível do corpo de sabedoria são liberadas. As qualidades positivas, bhavanas, são os temas centrais das sessões em grupo e individuais, apoiadas por afirmações e mudrás.

 

Etapa 4 - Definindo objetivos para o bem-estar
artigoYogajournal6 artigoYogajournal7

Esta etapa descreve o nosso plano de ação com base em todas as informações obtidas nas etapas 1 a 3. Novamente, usando o koshas como estrutura, elaboramos uma lista de objetivos de bem-estar para sessões individuais ou em grupo. Esta etapa inclui observar os níveis/angas do Yoga como recursos que dão suporte aos objetivos de bem-estar que definimos. Os exemplos dados são exemplos aplicados aos participantes do Programa Coração Saudável.

  • Objetivos de bem-estar para o corpo físico: Em relação ao corpo físico, o foco é cultivar consciência corporal, melhorando a postura e estimulando a circulação. As posturas abrem o peito e as costelas laterais, estimulando a circulação para as extremidades.
  • Objetivos de bem-estar para o corpo de energia: Foco em exercícios de respiração, como a Respiração do Suspiro, para liberar a tensão, e pranayamas refrescantes, para diminuir a pressão sanguínea. Estimular a consciência dos centros de energia, especialmente do chakra do coração, e aumentar o apana vayu.
  • Objetivos de bem-estar para o corpo psicoemocional: Foco em exercícios para pratyahara como, por exemplo, direcionar a consciência para cada um dos sentidos e, depois, relaxá-los. Exercícios de Yoga Nidra, onde a área mais relaxada do corpo é localizada e, então, essa sensação de liberação é distribuída para o resto do corpo. Relaxamento específico para a hipertensão que usa a visualização de uma corrente refrescante fluindo em cada área do corpo.
  • Objetivos de bem-estar para o corpo de sabedoria: Neste nível, nos concentramos no desenvolvimento da concentração, Dharana, através de exercícios como o tratak - olhar fixamente para a chama de uma vela. Outra técnica fundamental é a Meditação da Prateleira, na qual os participantes colocam todos os aspectos de suas vidas em uma prateleira e os testemunham à distância para obterem uma visão mais ampla de suas vidas.
  • Objetivos de bem-estar para o corpo de bem-aventurança: Neste nível, lembramos a alegria e a paz de nosso ser autêntico. Essas qualidades são despertadas através de bhavanas apropriados, apoiados por mudrás e afirmações. Esses bhavanas são desenvolvidos em todo o programa e são usados como base para a meditação final. Por exemplo, a afirmação "Eu sou pleno e saudável" é repetida três vezes em voz alta, três vezes em voz baixa e três vezes em silêncio. Os participantes são, então, encorajados a descansar por alguns minutos na plenitude e cura além das palavras.

 

Etapa 5 - Projetando um programa para sessões individuais ou em grupo
artigoYogajournal8 artigoYogajournal14

A etapa final do processo de Yogaterapia é criar um programa específico para sessões individuais ou em grupo que integre os objetivos de consciência e bem-estar em todos os níveis do ser. Este programa deve incluir os oito angas do Yoga, com um foco especial na integração de bhavanas, as qualidades positivas inerentes ao nosso verdadeiro Ser.

Obviamente, a prática que desenvolvemos não é estática e poderá mudar junto com as necessidades do indivíduo que são mutáveis. A Yogaterapia oferece uma visão de saúde ideal para cada nível da pessoa - físico, energético, psicológico e espiritual. O processo de Yogaterapia é uma jornada de cura e integração de todos estes aspectos de nós mesmos, dentro de uma consciência crescente de quem somos e da fonte espiritual de nosso ser.

 

 

 

*Artigo originalmente publicado em inglês no Yoga Journal, em 4 de outubro de 2018.

artigoYogajournal17

Tradução para o português: Deborah Penna 

 

 

 

 

 

Newsletter

Digite seu email e receba nossa YI News.

Redes sociais

Estamos presentes nas redes sociais. Escolha onde nos seguir, compartilhar e interagir.

Assim você fica sabendo mais sobre cursos, produtos, eventos e Yoga Integrativa, Namastê.

Fale conosco

ATENDIMENTO AO CLIENTE
2a, 4a e 6a - das 9h às12h

  • Tel: +55 (48) 3254-2608

logo-montanha novo sepia

 

Estrada Geral Encantada, 108 Garopaba - SC - Brasil
CEP 88495-000

www.yogaencantada.org