Vipassana - Visão Clara

Como o vipassana pode mudar a forma que vemos o mundo

Por Madu Cabral 

visa claraO que é a meditação vipassana?

Vipassana é o nome pelo qual uma abordagem meditativa da tradição do Budismo Theravada passou a ser mais conhecida no Ocidente. Outras escolas budistas também usam essa palavra, com significados diferentes. Este tipo de meditação tem suas origens nos ensinamentos do Buda, e foi preservado por linhagens monásticas, principalmente na Tailândia, Birmânia (Myanmar) e Sri Lanka. Qual o objetivo desta prática? Apesar de a palavra vipassana ser frequentemente relacionada a um tipo de meditação, ela se refere a um objetivo só, que é a conquista de uma visão clara, e não-obscurecida, de nós mesmos e da vida. Para atingir esse objetivo, existem várias técnicas, e todas elas podem ser chamadas de vipassana. Entretanto, vipassana não se resume, meramente, a uma técnica: é o objetivo de visão clara, e todos os métodos que levam o praticante a alcançar esse objetivo podem ser chamados de vipassana. O praticante, em seu caminho para o desenvolvimento dessa visão clara e penetrante, entra em contato com dimensões da mente e do corpo, antes desconhecidas. Tais descobertas abrem novas perspectivas, além de desenvolver a serenidade e o autoconhecimento experiencial.

 

Como o vipassana se diferencia dos outros tipos de meditação?

Vipassana é uma minuciosa observação dos processos mentais e corporais em que não se utilizam visualizações, nem frases. Suas instruções também não se resumem à “atenção plena” ao corpo e mente ou às atividades cotidianas, mas há uma série de instruções e entendimentos facilitadores para um aprofundamento da percepção das realidades subjacentes. A partir disso, o desenvolvimento da serenidade acontece.

 

Quais os benefícios desta prática?

Nesse processo de observação não-reativa do que ocorre na mente e no corpo, das impressões conscientes às camadas mais profundas, o praticante percebe ser possível conectar-se consigo mesmo, sem o emprego do pensamento racional. Para que isso seja possível, é preciso aprender a tornar-se mais tranquilo, para melhor lidar com as suas resistências e reações que são obstáculos ao processo de desenvolvimento da visão clara. Por meio dessa experiência de desenvolver a tranquilidade e não-resistência, o praticante sente uma mudança em seu relacionamento com o mundo, e essa mudança se dá de forma orgânica, sem imposições ou crenças.

 

Como alguém pode começar a praticar vipassana?

Em todo o mundo, há centros e mosteiros que se dedicam a oferecer cursos de vipassana. Os retiros de meditação, com longos momentos dedicados à meditação, oferecem o ambiente e o silêncio necessários para o desenvolvimento da observação vigilante.

 

Quais as dificuldades que o ocidental normalmente encontra nessa prática?

Há várias técnicas para apresentar o vipassana. Algumas delas, em que o praticante passa muitas horas sentado, são potencialmente difíceis aos que não estão acostumados. Outras combinam uma variedade de posturas meditativas, tornando a prática mais acessível ao iniciante. Em geral, os ocidentais enfrentam dificuldades em despertar para a consciência de que a tranquilidade e felicidade resultam da disciplina interna, da perseverança e da dedicação, e não do mundo exterior. Quem busca respostas fáceis e receitas prontas não vai se submeter à disciplina e dedicação que vipassana requer. No entanto, aqueles que se dispõem a trilhar os caminhos do autoconhecimento encontrarão, em vipassana, um roteiro excelente. O professor de meditação, ensinamentos budistas e religiões comparadas, Ricardo Sasaki, explica o que é vipassana, um dos métodos de meditação mais difundidos hoje no Brasil e no mundo.

imagem 2

 O que ajuda mesmo a prática de meditação sentada é sentar

 

Você fez alguma adaptação do método original?

Buda nos legou dois principais ensinamentos sobre vipassana, o Satipatthana Sutta e o Anapanasati Sutta, entre outros disseminados pelo cânone budista, referentes ao ensino dessa prática. Ao longo dos séculos, com base nesses ensinamentos, grandes mestres desenvolveram métodos específicos, cada qual enfatizando aspectos distintos. As várias formas de vipassana na atualidade seguem as instruções do Buda, mas variam nas ênfases.

 

Como preparar o corpo para passar tanto tempo na mesma posição?

Todas as formas físicas que envolvem o alongamento são benéficas para a meditação sentada. Nesse sentido, Yoga é um par perfeito para vipassana, à medida que desenvolve alongamento, resistência e flexibilidade. Os cursos de vipassana na Montanha Encantada incluem aulas de Yoga, sessões de alongamento, e sessões de Yoga Nidra, um relaxamento profundo. Mas no final das contas, como disse um mestre, o que ajuda mesmo a meditação sentada é sentar. E sentar bastante! Mas note que vipassana não é desenvolvido apenas na postura sentada. A meditação andando é parte integral de alguns estilos de vipassana, que também não deve ser vista como uma prática física mas, fundamentalmente, como um modo de observar a realidade. A observação da realidade, que resulta na visão clara, pode, e deve, ser praticada em qualquer posição, pois independe de uma postura em particular.

 

Ricardo Sasa ki é diretor e fundador do Centro de Estudos Buddhistas Nalanda, onde ministra cursos, workshops e retiros de meditação, ensinamentos budistas e religiões comparadas. Também ministra retiros de meditação vipassana na Montanha Encantada.


Yoga Vidya • Revista e Programação do Centro Montanha Encantada 2010

 

Newsletter

Digite seu email e receba nossa YI News.

Redes sociais

Estamos presentes nas redes sociais. Escolha onde nos seguir, compartilhar e interagir.

Fale conosco

Entre em contato e saiba mais sobre cursos, produtos, eventos e Yoga Integrativa, Namastê.

  • Tel: +55 (48) 3254-2608

logo-montanha novo sepia

 

Estrada Geral Encantada, 108 Garopaba - SC - Brasil
CEP 88495-000

www.yogaencantada.org